Computador velho, mas útil

Em 2008, o Brasil registrou 12 milhões de computadores vendidos, um recorde histórico. E isso é ótimo. Mas o ritmo cada vez maior da troca de PCs está criando um imenso problema: as máquinas ultrapassadas viram um lixo tóxico, de grande volume, que só agrava a superlotação dos aterros sanitários.

Uma das soluções é aumentar a vida útil dos equipamentos, doando-os, por exemplo, para projetos de inclusão digital. Outra alternativa, ainda subaproveitada, é reciclar os componentes dos computadores, que incluem metais preciosos como ouro e prata.

Em agosto deste ano, entrará em operação na Universidade Estadual de São Paulo um centro que tem a proposta de reaproveitar 100% dos componentes dos computadores – novidade em relação às poucas iniciativas semelhantes no país. Um exemplo nessa área é o Japão, que extrai da reciclagem metade de suas necessidades anuais de índio, metal utilizado na fabricação de equipamentos eletrônicos.

Doações

– A ONG Comitê para a Democratização da Informática (www.cdi.org.br), presente em 19 estados, destina equipamentos para centros de inclusão digital.

O Museu do Computador (www.museudocomputador.com.br), de São Paulo, aceita doações de todos os equipamentos relacionados a computadores

Anúncios
Esse post foi publicado em Neurônios a mil e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s