Pegue uma onda verde

O ato de surfar pode ser considerado uma terapia em contato com a natureza. Mas a fabricação das pranchas faz com que materiais nocivos sejam lançados ao mar a cada remada. Quer dizer, fazia…

O brasileiro Daniel Aranha, dono da empresa SurfWorks lançou uma prancha 100% ecológica, confeccionada a partir de materiais orgânicos e recicláveis em um processo livre de compostos tóxicos.

Grafico

Fonte: Época Negócios

Para chegar a e-board (nome da prancha), o surfista e empresário descartou mais de 50 protótipos até chegar ao ponto ideal. O bloco da prancha é de poliestireno expandidoe não de poliuretano derivado da extração do petróleo. A pintura é feita com corantes naturaisa, as quilhas são recicladas e a longarina é feita de madeira certificada. Todo o processo tem seu CO2 neutralizado através do programa Carbono Social, fazendo dela a primeira prancha do mundo a receber um selo carbon free.

De acordo com a reportagem veiculada no portal IG Jovem, Aranha “também se preocupou com que a e-board cumprisse certas exigências de todo surfista: boa resistência e pouco amarelamento conforme ela envelhecesse. E explica que conseguiu resultados de flexibilidade em impacto melhores que os habituais, utilizando resina epóxi a base d’água e sem cheiro”. O único problema é o preço: no mínimo R$ 1.600 para cada uma, o dobro de uma prancha convencional.

Anúncios
Esse post foi publicado em Neurônios a mil e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s