Água. Ou seria areia?

Foto: Telegraph.co.uk

Se depender do cientista Ben Carter, da Universidade de Liverpool, no Reino Unido, o chavão “só farei isso no dia que houver água em pó” está com os dias contados. Isso porque o pesquisador apresentou, no 240º Encontro Nacional Americano da Sociedade Química, a água “seca”.

No experimento, as pequenas gotas de água são envoltas por uma capa de sílica, ficando no formato de grãos muito parecidos com os de adoçante em pó. Cada uma dessas gotas contém 95% de água em sua composição.

De acordo com o cientista, a água seca possui capacidades que podem ajudar no combate às mudanças climáticas, já que ela absorve três vezes mais dióxido de carbono do que a água “molhada”. Outra função é a economia de energia proporcionada na produção de ácido succínico, uma matéria-prima utilizada para fabricar remédios, bens de consumo e alimentos.

“Não há nada parecido com isso. Esperançosamente, nós podemos ver a água seca fazendo ondas no futuro”, afirma Carter em entrevista ao jornal Telegraph. De acordo com o site do jornal, a invenção poderia ser adaptada para criar emulsões em pó de líquidos que não se misturam, como água e óleo, além de tornar mais seguro e fácil armazenar líquidos potencialmente perigosos.

Anúncios
Esse post foi publicado em Neurônios a mil. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s